Imagem retirada do próprio artigo.

Artigo traduzido e adaptado por Juliana Praetorius Buchweitz.

Autor Ty Bollinger, conferir o texto na língua original.
Publicado dia 22 de julho de 2013.

O seu sistema imunológico e seu papel na prevenção do câncer realmente não recebem a atenção que merecem no paradigma dominante da medicina alopática.

Você seria duramente pressionado para encontrar um médico convencional ou perito médico que supostamente tem conhecimento suficiente para falar sobre a imunidade natural, no contexto de manter seu corpo livre de câncer. Porém não seria tão perito quanto poderia.

E, no entanto esta informação é de vital importância. Na verdade, este provavelmente é o aspecto mais negligenciado da prevenção do câncer que não está sendo falado pelo sistema médico convencional hoje. Supondo que você está recebendo todos os nutrientes que você precisa de alimentos e suplementos (e seu corpo esta efetivamente se livrando das toxinas), seu sistema imunológico deveria ser totalmente capaz de, por conta própria impedir naturalmente câncer de se instalar.

Então, porque não é este o caso para as dezenas de milhares de norte-americanos que são diagnosticadas com câncer a cada ano? A resposta poderia estar em um componente subestimado de seu sistema imunológico que está apenas começando a quebrar o molde tradicional de pensar sobre esta questão fundamental: microbiota intestinal.

Bactérias intestinais benéficas e Imunidade: Você está protegido?

Dentro de seu trato intestinal viver incontáveis trilhões de diversos micro-organismos que ajudam a digerir os alimentos adequadamente e proteger seu corpo contra bactérias nocivas. Este “ecossistema”, formado por bactérias benéficas, é muitas vezes chamado na literatura científica como o microbiota humano.

Um intestino saudável tem um papel importante tanto na reparação quanto na prevenção da doença.

Um estudo de 2011 publicado na revista Expert Review of Anti-infective Therapy explica em mais detalhes como o corpo humano depende de uma microbiota saudável para combater agentes infecciosos. Esta microbiota funciona em sinergia com o resto do sistema imunológico do organismo para prevenir a doença. Isso significa que esses minúsculos micro-organismos se fundem com o seu próprio ser, em um esforço coordenado para manter a homeostase, ou um estado saudável de equilíbrio e estabilidade.

Mas há muitas coisas que podem interferir com o funcionamento adequado da sua microbiota. Dentre elas má alimentação (alimentos processados são compostos “mortos” e não possuem as enzimas e bactérias necessárias para a saúde da sua microbiota), a poluição ambiental, o estresse crônico, falta de sono, e medicamentos como antibióticos.

Antibióticos, você deve saber, matam não apenas os agentes patogênicos prejudiciais, mas também as bactérias boas que seu corpo precisa para a função imunológica adequada.

Quando a microbiota intestinal de uma pessoa é danificada ou tirada do seu equilíbrio, temos condições adequeadas para formação de doenças.

Com o câncer, especificamente, a ciência está agora descobrindo como uma microbiota comprometida pode desencadear uma cascata de falhas do sistema imonológico em todo o corpo que, em muitos casos, leva ao crescimento do tumor e câncer.

Disbiose, inflamação e Câncer

Um estudo publicado no início deste ano na revista Science Translational Medicine demonstra a forma como uma disbiose ou uma “falha” na microbiota para sincronizar-se com o resto do sistema imunológico pode levar à formação de câncer, ou carcinogênese.

A publicação explica como estudos epidemiológicos têm relacionado danos na microbiota como um importante fator de risco no desenvolvimento do câncer.

Os investigadores acreditam que a disbiose intestinal pode provocar uma resposta inflamatória no trato gastrointestinal (GI) que, se não for tratado, pode conduzir a doenças do intestino tais como a doença de Crohn ou câncer colo-retal.

A microbiota gastrointestinal ajuda a proteger a mucosa intestinal e serve como “porteiro”. Eles (as bactérias) permitem que os nutrientes passem para a corrente sanguínea, bloqueando agentes patogênicos e toxinas que causam doenças.

Por isso,  faz sentido que uma falha na microbiota seja nada menos do que algo catastrófico.

Disbiose intestinal também tem sido associada a muitas outras formas de câncer,  como os cânceres da mama e do fígado. As várias respostas inflamatórias gerados por uma disbiose intestinal parecem ser de natureza sistêmica. Isso significa que eles afetam uma gama de sistemas em todo o corpo – tanto no intestino quanto fora dele.

A relação íntima entre a microbiota intestinal e o sistema imunológico é reconhecidamente complexa. Mas pode ser resumida assim: para que o seu sistema imunológico possa combater de forma eficaz e prevenir o câncer, sua microbiota deve estar em perfeita formada em todos os momentos. E a melhor maneira você pode garantir um intestino saudável, além de evitar os riscos que ameaçam sua integridade, é procurar alimentos e suplementos que ajudarão a enriquecê-lo.

Obtendo os probióticos que precisa

Você já deve ter ouvido sobre os probióticos antes. Esta classe de microrganismos nutritivos está finalmente ganhando atenção para seu papel na melhoria da saúde digestiva e melhora na imunidade.

Os probióticos são o que o que chamamos de alimentos “vivos”, ou alimentos que não foram “mortos” por meio do processamento, que se conservam próximos dos seus estados naturais. Probióticos também são encontrados em alimentos como laticínios fermentados (iogurte, kefir), vegetais cultivadas (chucrute, kimchi), pão de fermento real (feito a partir do arranque de estar), e até mesmo pickles (feito da maneira tradicional). Estes microrganismos são o que tornam esses alimentos altamente nutritivos e de fácil digestão.

Talvez você  não saiba, mas os probióticos vêm de uma mesma categoria de bactérias “boas” como as  que naturalmente compõem a sua microbiota. Eles são exatamente o que seu corpo precisa para repor todas as bactérias benéficas que tem sido danificadas ou que estão faltando – funcionando como o impulso que o seu sistema imunológico precisa para combater as doenças.

Alimentos cultivados ou fermentados são ricos em probióticos, combatem o câncer, e eles também contêm o que é conhecido como bactérias lácticas (lacto bactérias). Este é um tipo de probiótico que os estudos mostraram oferecer benefícios protetores específicos contra o câncer. Um estudo de 2010 publicado no International Journal of Food Sciences and Nutrition explica como bactérias lácticas e suas chamadas “substâncias celulares pro-bioativas” liberam enzimas no intestino que exercem efeitos anti-tumorais definitivos.

Outros estudos, incluindo um artigo 2013 publicado no Indian Journal of Medical Research, identificou cepas probióticas específicas, como Lactobacillus casei como um mecanismo imunomodulador baseado na ciência que ajuda a proteger o corpo contra muitos tipos de câncer e outras doenças. Lactobacillus casei é um dos probióticos mais populares disponíveis para os consumidores.

Não importa como você olha para eles, os probióticos são essenciais em qualquer regime anti-câncer e para um intestino saudável.

Se você já não esta fazendo uso delas, ou consumindo alimentos como iogurte que contêm probióticos naturalmente, você provavelmente deveria começar.

Os probióticos são apenas uma peça do quebra-cabeça anti-câncer, mas são uma peça muito importante que seu corpo simplesmente não pode prescindir.

Resumo do artigo

  • A microbiota intestinal é um componente subestimado de seu sistema imunológico que está começando a receber mais atenção.
  • Dentro de seu trato intestinal vivem trilhões de diversos micro-organismos que ajudam a digerir os alimentos adequadamente e proteger seu corpo contra bactérias nocivas. Esse benéfico “ecossistema” bacteriano é  chamado de microbiota.
  • Para que o seu sistema imunológico possa combater de forma eficaz e prevenir o câncer e outras doenças, a sua microbiota deve estar bem em todos os momentos. A melhor maneira você pode garantir um intestino saudável (além de evitar as exposições, como antibióticos), é procurar alimentos e suplementos que ajudarão a enriquecê-lo.
  • Os probióticos podem ser comprados como suplementos e também são encontrados em alimentos como laticínios fermentados, vegetais cultivadas, pão de fermento real, e até mesmo alguns pickles. Os probióticos são oriundos de uma mesma categoria de bactérias “boas” como o que naturalmente vive em sua microbiota. Seu corpo precisa dessas bactérias boas para repor possíveis bactérias que estejam faltando ou estejam em menor quantidade.
  • Cepas específicas de probióticos como Lactobacillus casei ajudam a proteger o corpo contra muitos tipos de câncer e outras doenças. Lactobacillus casei é um dos probióticos mais populares disponíveis para os consumidores.